Faça Bonito 2019: 18 de Maio é o dia D

          A prefeitura de Morro do Chapéu, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento e Assistência Social, fez uma grande mobilização nas últimas semanas, com o objetivo de alertar e convidar a população para participar da luta em combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes, pela Campanha Faça Bonito 2019.

          A Campanha Faça Bonito, é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes. Anualmente a Campanha tem um dia Nacional de mobilização, o dia 18 de Maio. Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.

          Já no nosso município, a campanha ganhou ainda mais força, com o forte apoio do Centro de Referência Especializada em Assistência Social (CREAS), Conselho Tutelar, Secretaria Municipal de Educação e Enel Green Power, que é super parceira da prefeitura. As múltiplas ações de toda essa mobilização aconteceram nas ruas, em escolas, durante reuniões com membros da sociedade civil, com capacitação para os professores, palestras e conversa com profissionais de diversas áreas. 

          De acordo com Ândrea Valois, secretária municipal do Desenvolvimento e Assistência Social, a realização dessa campanha no interior é de extrema importância, principalmente porque, às vezes, as pessoas ainda estão começando a entender sobre as garantias dos seus direitos. “Nosso papel é mostrar para o cidadão que ele é um sujeito de direitos. E um desses direitos é o da criança e do adolescente em ter sua liberdade, sua educação, saúde e, principalmente, a segurança; ter seus direitos sexuais assegurados”, explica.

          Ândrea também lamenta a respeito dos números alarmantes dos casos de abusos sexuais contra crianças e adolescentes em todo país e afirma que a situação de Morro do Chapéu também é muito preocupante. “Há inúmeros registros de ocorrência, tanto na delegacia de nossa cidade, quanto no CREAS; além de tantos casos que não são denunciados. Então, a campanha surge para encorajar as pessoas para que elas denunciem e para ensinar as crianças, para que elas conheçam os sinais do abuso e que saibam diferenciar as formas de carinho”, afirma.

          Bruna Amorim, psicóloga e coordenadora do CREAS, afirma que em menos de 10 meses, foram registrados 24 casos de abusos sexuais contra crianças, apenas no CREAS de Morro do Chapéu. “Imagina os casos omissos dentro das casas. Nós precisamos mobilizar as pessoas, não se calem. A denúncia pode ser feita de forma anônima. Disque 100”, conclui.

          É importante ressaltar, ainda, que, de acordo com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), 90% dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes são registrados no ambiente familiar. Dados de 2018 revelam que, o Disque 100, recebeu um total de 17.093 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes no país. Desse total, 13.418 denúncias se referiam a abuso, enquanto 3.675 telefonemas foram classificados como casos de exploração sexual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *