A Prefeitura de Morro do Chapéu vem a público prestar esclarecimentos sobre notícias e comentários veiculados na imprensa local, a respeito do atraso no pagamento do décimo terceiro salário e salário de dezembro do ano passado, dos funcionários do Hospital São Vicente de Paulo.

Ao contrário do que está sendo veiculado em emissoras de rádio e blogs, a atual gestão através da Secretaria da Saúde e departamentos Jurídico e Contábil não tem poupado esforços para solucionar tal problema o mais rápido possível. Porém, para que o pagamento seja realizado, o atual gestor precisa ter conhecimento e analisar o relatório financeiro do exercício de 2016, que está sendo elaborado pela equipe técnica da gestão passada, e esta tem até o dia 31 de janeiro deste ano para apresentá-lo, como determina o Tribunal de Contas dos Municípios – TCM. Qualquer decisão ou atitude tomada pelo atual gestor, sem o conhecimento e análise destas informações contábeis referentes ao ano de 2016, serão no mínimo precipitadas ou equivocadas, podendo este responder por improbidade administrativa, ato ilegal ou contrário aos princípios básicos da administração pública. O TCM Estadual e Ministério Público de Morro do Chapéu foram consultados e corroboram com a forma que tal assunto está sendo conduzido, de forma responsável e transparente.

Cabe afirmar que o Prefeito Leonardo Dourado compreende as manifestações de insatisfação por parte dos interessados, e que esta gestão preza pelo respeito aos trabalhadores e não medirá esforços para que este problema seja o mais rapidamente solucionado.

Ao final, pedimos a compreensão da população e dos funcionários que estão com seus salários atrasados, e que tal fato está ocorrendo não por vontade ou negligência da atual Administração, mas sim pela ausência de informações e dotação orçamentária pela falta de planejamento da Gestão anterior.

Além disso, reafirmamos que a publicidade de fatos inverídicos, sem qualquer apuração, fundamento ou base legal, revela velhas práticas políticas disfarçadas de jornalismo e fogem da sua natureza social.